top of page

A advocacia nos tempos atuais - Dr. Antônio Dionísio Lopes

A velocidade das mudanças no mercado de trabalho impõe aos profissionais que quiserem manter-se atuantes uma série de desafios no exercício de seu ofício.



No caso da advocacia, o pressuposto básico é ter descoberto essa vocação. Esse é o caminho para aqueles que querem seguir essa carreira. Uma formação consistente, feita com dedicação em uma boa instituição de ensino é essencial. Ao longo do tempo da graduação, a rede de relacionamentos com professores e outros colegas é muito importante para que se possa, desde então, criar vínculos que fortaleçam a construção do saber e depois o exercício e a prática reais da advocacia.


É nesse período que se forja a admiração por professores, e que seguimos modelos profissionais, os quais replicamos por boa parte da nossa vida.

Posteriormente, torna-se imperioso buscar uma área de atuação e assim seguir uma especialidade. Infelizmente, os profissionais que atuam de maneira excessivamente generalista na advocacia, invariavelmente não obtém sucesso em suas empreitadas. É imprescindível que na advocacia nós tenhamos bons e qualificados especialistas. Por esta razão, seguir qualificando-se, em sua área de especialização, é mister para obter êxito.


Mas os requisitos para uma boa atuação não param por aí. Um advogado, para ter sucesso em seu ofício, necessita, cada vez mais, dominar habilidades como a boa comunicação oral e escrita, a empatia e a negociação. Entender e saber comunicar-se com seus clientes e com todo o sistema de justiça é essencial.


Por fim, há que dominar a tecnologia, e entender como transformá-la em aliada. Atualmente, com todas as ferramentas tecnológicas existentes, como por exemplo o ChatGPT, um bom advogado não pode amedrontar-se, temendo perder seu espaço, mas entender como uma nova tecnologia como essa, pode ajudá-lo a ser mais competitivo, diferenciando-o dos demais e tirando seu tempo de tarefas corriqueiras, para usá-lo em atividades nobres e que lhe ajudem a se destacar.


Colaboração : Dr. Antonio Dionisio Lopes



bottom of page